TOCA UM JAZZ PRAS GAYS! LADY GAGA VOLTA A DEDICAR CANÇÃO À COMUNIDADE LGBT


Para o bem e para o mal, a aprovação do casamento igualitário em todo o território dos Estados Unidos gerou uma repercussão avassaladora. Afinal, é inegável que o país é uma das maiores potências mundiais do globo (e, porque não, talvez a maior delas) e por isso possui uma influência ideológica/comportamental muito grande - o que podemos chamar de globalização. Enfim, o fato é que o avanço social que a medida aprovada na Suprema Corte tomou ainda é assunto de conversas e manifestações no país e no mundo inteiro.

Nós já havíamos contato dias atrás que, durante um dos seus shows em Chicago, Lady Gaga dedicou a música "Lush Life" - hino clássico de Billy Strayhorn - à comunidade LGBTQ. Pois bem, nessa segunda-feira, enquanto se apresentava no Toyota Presents Oakdale, em Connecticut, a cantora voltou a dedicar a canção aos LGBTQs e ao casamento igualitário, o que gerou aprovação e aplausos de grande parte do público presente no local (ainda que alguns poucos tenham se sentindo incomodados e deixado o evento).

E, dessa vez, nós temos um vídeo do momento:



Eu gostaria de dedicar essa canção hoje à noite para todas as crianças que não puderam sair porque são jovens demais. Sabe, crianças com 15, 16 anos que estão em casa, ou talvez aqui, perguntando se eles são gays ou LGBT e querendo comemorar a igualdade da união, mas sem saber como - porque eles não disseram a ninguém ainda. E mesmo assim eles estão animados, pois se sentem valorizados. Eu quero que essa canção seja para eles", disse Gaga.

É tão bom ver que há formas muito diversas de romper a barreira da resistência e da intolerância, e que mesmo dentro de um país ainda muito solidificado pelo pesamento conservador, ainda podemos presenciar a sociedade evoluindo para uma visão de mundo onde as diferenças sejam percebidas e valorizadas, mesmo que ainda tenhamos certeza de que a luta não foi vencida e que o ódio ainda paira sobre nós. Esse foi um grande passo, que se não exterminou o estigma que a comunidade LGBTQ carrega através da história, serviu, pelo menos, para mostrar que a luta dos que já se foram e sofreram para que chegássemos até aqui não foi em vão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário