JAYZ, LADY GAGA E EU TOMAMOS SHOTS DE TEQUILA, DIZ DJWS


Tem como não amar esse dj sombra branca que a gente considera pacas?! Paul Blair, aka Dj White Shadow, é tipo um super parça dos lirous, e além de estar sempre os respondendo no Twitter, vive falando sobre a Gaga em suas entrevistas. Também pudera, né, o cara é simplesmente o nome por trás de boa parte dos salmos por trás dos testamentos Born This Way e ARTPOP, como "Americano", "Applause", "Sexxx Dreams" e "The Edge of Glory". Na sua mais recente entrevista ele falou uma pouco mais sobre a Mother Monster e até botou o magnata Jay Z na roda.

Sobre a melhor festa que aconteceu por causa da sua carreira:

Eu estava em Londres quando Chris Martin e Jay Z performaram na cerimônia de encerramentos dos Jogos Paraolímpicos. Depois eles deram uma festa no The Arts Club, então eu fui com a Gaga. Primeiro de tudo: eu amo Jay Z como artista e como ser humano; ele é um indivíduo fantástico. Eu estava tão animado para ir, muito raramente fico animado para essas coisas, e eu estava super animado para esta coisa em particular. Gaga é uma "acomodação" incrível quando eu fico animado sobre essas coisas. Ela estava, tipo, 'eu vou sentar aqui, você senta lá, e Jay Z - você senta lá". Então, eu estou sentado ao lado do cara e ele estava servindo drinks para as pessoas. Eu estava sentado lá e éramos eu, Gaga, Chris Martin, Gwyneth Paltrow, Rihanna, Rick Ross (talvez) e, em seguida, Jay Z. Eu estava sentado na mesa com 80 pessoas e estava pensando "este é o melhor dia!". Estavam todos bebendo e eu estava apenas tentado falar com ele [Jay Z] o tempo todo. Estávamos falando sobre coisas legais, super maneiro, e nós estávamos apenas tomando uns bons drinks.

A música era ultrapassada. Estava terrível. Gaga disse pra mim "dê-lhes seu telefone, deixe-os tocar uma mixtape"; eu disse "eu não tenho nenhuma mixtape". Então, Jay Z disse "você é um Dj, cara, você não tem nenhum mixtape?" Então eu entrei no meu SoundCloud e eu tinha uma trap mix no meu telefone e eu dei para o segurança que colocou pra tocar. Era algo como Chief Keef, dirty, Soulja Boy, hip-hop. Mudou toda a vibe da festa. Todo mundo colocou as mão pra cima e mandou ver o trap. Eu estava, tipo, "esse é o melhor dia da minha vida inteira. Jay Z está mandando ver com minha mixtape; Eu estou bebendo a porra de um whikey e saindo com Chris Martin e Gwyneth Paltrow", e a Gaga vira e diz "nós temos que ir". Acabamos indo embora  porque ela estava em turnê, mas foram os melhores 45 minutos da minha vida

Sobre sua relação especial com a Gaga:

Eu acho que a razão pela qual rolou desde o início foi porque eu estava preparado para que fosse um desastre. Eu esperava um desastre e isso não aconteceu. Quando nos conhecemos, eu realmente gostei dela como pessoa. As últimas experiências que eu tinha tido com pessoas do sexo feminino não tinha sido boas pra mim. Eu não vou com a pessoa, necessariamente. Eu geralmente não sou um cara negativo assim. Acho que eu tinha levado um par de socos direitos antes de chegar lá e, então, acabou super bem. Eu amei sua ética de trabalho e eu não sabia que ela era tão talentosa quando a conheci... Eu estava chocado - de uma maneira boa - e as coisas seguiram e isso não era sobre ganhar dinheiro ou fazer um produto; era sobre sair, se divertir e ser criativo. Era um ambiente muito real pra mim. Nós não forçamos uma amizade. Um monte dessas merdas de Hollywood são uma amizade forçada. Você podem ter um programa de TV em conjunto e dizer que são amigos, mas você não se preocupa com essa pessoa. Eu realmente me preocupo com ela, ela é como minha irmã. Eu a amo muito. Ela é uma pessoa incrível, nós nos conhecemos há muito tempo. Recebendo um chamado pra trabalhar com ela, agora, eu sinto exatamente a mesma coisa que senti na primeira vez que trabalhei com ela. Ela é um grande, incrível e supertalentoso ser humano.

Sobre fazer música com Lady Gaga:

Há tantas histórias. Alguns desses registros eu tenho 100 versões diferentes. Eu tenho coisas que era ideias para singles que acabaram se tornando material descartado. Eu acho que cada música tem uma história interessante. Cada música que fizemos juntos foi feita enquanto estávamos na estrada. Ela está em seu melhor quando escreve enquanto está fazendo shows - interagindo com as pessoas todos os dias, escrevendo no backstage, escrevendo no hotel, escrevendo no ônibus. Algumas coisas vês de conversas literais. Nós podemos estar bebendo e alguém diz alguma coisa e ela vai ficar, tipo, "ah, merda!", vai anotá-la e, então, isso se torna parte de uma grande canção.

Sobre produzir "Do What U Want" com R. Kelly:

"Do What U Want" é a canção mais estranha criada na história. É minha canção favorita que eu já fiz. Gaga fez a coisa toda sozinha e estava tudo certo antes de fecharmos o registro - nós tivemos literalmente duas semanas para finalizá-lo - e eu ouvi a música e algo que o R. Kelly tinha feito recentemente. Eu pensei que devia ligar e ver se ele faria uma participação nisso, bastava que ele visse como ia soar. Perguntei pra ela e disse "se eu ligasse pro Rob [R. Kelly] e perguntasse se ele faria isso, você estaria interessada em que isso acontecesse?" Ela disse "sim", então eu liguei para ele, e ele não respondeu. Liguei pro empresário dele, ele atendeu e eu fui, tipo, "você pode por Rob na linha?", ele respondeu "ele está dormindo"; eu disse "eu tenho algo bom, faz ele levantar aquele rabo". Literalmente, 10 minutos depois ele me ligou de volta e eu disse que estava com a Gaga no estúdio e tinha uma música que eu realmente queria mandá-lo. Eu disse que ele poderia fazer o que quisesse. Ele disse, "ok", e eu mandei pra ele. Nós terminamos uma parte do trabalho no estúdio. Voltei para o hotel, acordei de manhã e o tinha no meu email. Ele enviou com todos os ad-libs. Eles estavam em um ônibus de turnê, então eu não faço ideia de como fizeram isso. Eu escutei aquele filho da put*, tipo, 25 vezes na parte da manhã. Eu nem sequer liguei pra ela. Eu escutei aquilo sozinho em Los Angeles e você pode ver toda Hollywood por aquela coisa.

Sobre a festa com Eminem e Jay Z em Detroit:

Eu vi [Eminem] e Jay Z em Detroit. Eu fiz shots de tequila com ele, Jay Z e Gaga nos bastidores. Foi bastante sólido. Na verdade, ele não fez o shot de tequila. Jay Z, Gaga e eu tomamos os shots de tequila. Acho que ele estava sóbrio naquele ponto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário